segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Discurso Emma Gonzalez - vítima escola Florida

Todos sabem o quanto eu me esforço para ficar distante de assuntos relacionados à politica, etc
Mas tem certos assuntos que eu não consigo me abster de um comentário. 
Ontem, Emma Gonzalez, uma das alunas do colégio que passou pelo massacre de mais um franco atirador descontrolado e muito determinado a matar, fez um discurso,  em nome de todos os alunos das escolas dos Estados Unidos. Eu disse TODAS!
E não teve qualquer receio de questionar o presidente Donald Trump, sobre esta absurda facilidade na aquisição de armas..
Qualquer semelhança, nas frases a seguir,  não pode ser mera coincidência. ..


Ainda não tivemos um momento de silêncio na Câmara dos Deputados, então eu gostaria de ter um.

Cada um de nós aqui, deveríamos estar em casa aflitos. 
No entanto, estamos aqui juntos, porque se tudo o que nosso presidente e nosso governo puderam fazer é enviar memórias e orações, então talvez seja hora das vítimas serem a mudança que precisamos.
Desde a época dos Fundadores e desde que acrescentaram a Segunda Emenda à Constituição, nossas armas desenvolveram-se a um ritmo que me deixa tonta. As armas mudaram, mas nossas leis não".
Certamente, não entendemos por que deveria ser mais difícil fazer planos com amigos nos fins de semana do que comprar uma arma automática ou semiautomática .Na Flórida, para comprar uma arma, você não precisa de uma licença, você não precisa de uma licença de arma de fogo e, uma vez que você a compra, não precisa se registrar. Você não precisa de uma licença para transportar um rifle ou uma espingarda escondida. Você pode comprar quantas armas quiser ao mesmo tempo.
Hoje leio algo muito poderoso. 
É um ponto de vista do professor, o qual cito: quando os adultos me dizem que eu tenho o direito de possuir uma arma, tudo o que posso ouvir é que meu direito de possuir uma arma ultrapassa o direito de os estudantes viverem . 
Tudo o que ouço é meu, meu, meu, meu.
Em vez de nos preocuparmos com nosso exame, temos que estudar nossas leis para garantir que nossos argumentos, baseados na política e na história política, sejam coerentes. 
Os alunos desta escola tiveram debates sobre armas durante o que parece ser uma vida. AP Gov teve cerca de três debates este ano. Algumas discussões sobre o assunto ocorreram até o tiroteio, enquanto os estudantes se esconderam nos armários. 
As pessoas envolvidas neste momento, aqueles que estavam lá, aqueles que publicam, aqueles que tweetan, aqueles que entrevistaram e conversam com pessoas, estão sendo ouvidos como se fosse a primeira vez que este tema foi discutido; em apenas quatro anos foi tratado mais de 1.000 vezes.
Hoje descobri que existe uma web shootingtracker.com
Nada no título sugere que você esteja rastreando exclusivamente os tiroteios nos EUA, e ainda assim, você precisa abordar isso? 
Como a Austrália teve um tiroteio em massa em 1999 em Port Arthur (depois), o massacre introduziu controles de armas, e não teve nenhum desde então. 
O Japão nunca teve um tiroteio em massa.
O Canadá teve três e o Reino Unido teve um e ambos introduziram o controle de armas e, no entanto, aqui estamos, com sites dedicados a relatar essas tragédias para que as estatísticas possam ser feitas.
Esta manhã eu vi uma entrevista e percebi que uma das perguntas era: "você acha que seus filhos terão que viver outros episódios de tiroteios na escola?" 
E a resposta de nossos vizinhos foi que eles não terão que passar por outros exercicios de tiroteios na escola.Talvez os adultos tenham se acostumado a dizer: "é assim que as coisas são". 
Mas se os alunos aprenderam algo, já concluiram que se não estudar, falhamos. 
E neste caso, se alguém não faz nada ativamente, as pessoas morrem.
Nós vamos ser as crianças que lemos a respeito de,  nos livros didáticos. Não porque possamos ser outra estatística sobre o tiroteio em massa nos Estados Unidos, mas porque, como disse David, vamos ser o último tiro maciço . 
Como Tinker v. Des Moines, vamos mudar a lei. É assim que Marjory Stoneman Douglas aparecerá nesse livro de texto e será devido ao esforço incansável do conselho da escola, dos membros do corpo docente, dos membros da família e da maioria dos alunos. 
Os alunos que estão mortos, os estudantes que ainda estão no hospital, o aluno que agora sofre de transtorno de estresse pós-traumático, os estudantes que tiveram ataques de pânico durante a vigília porque os helicópteros não nos deixaram em paz; pairam sobre a escola 24 horas do dia.
Existe um tweet sobre o qual gostaria de chamar a atenção: Tantos sinais de que o atirador da Flórida sofreu um distúrbio mental, foi mesmo expulso por problemas comportamentais.  Os vizinhos e os colegas sabiam que ele era um grande problema. As autoridades devem sempre ser informadas desses casos. Nós fizemos isso, uma e outra vez. Não foi uma surpresa para quem o conhecia saber que ele era o atirador.
Aqueles que dizem que não deveríamos ter excluído ... você não o conheceu; nós, sim. 
Eles estão dizendo que era tudo por causa de seus problemas mentais.
Eu não sou uma psicóloga, mas devemos ter em mente que isso não foi apenas para uma questão mental. Ele não teria machucado tantos alunos com uma faca. 
Que tal parar de culpar as vítimas por algo que a.culpa é  do aluno?
Antes de tudo, a culpa das pessoas que lhe permitiram comprar as armas, aqueles que estão nas exposições de armas, as pessoas que o incentivaram a comprar acessórios para as armas de fogo, de modo que fossem totalmente automáticas; as pessoas que não o fizeram. Eles removeram quando souberam ter tendências homicidas e não falo sobre o FBI. Estou falando sobre as pessoas com quem convivi; estou falando sobre os vizinhos que o viram com armas.
Se o presidente quiser se aproximar e me dizer no rosto que foi uma tragédia terrível e que nunca deveria ter acontecido e continuar a nos dizer que nada será feito sobre isso, eu vou lhe perguntar quanto dinheiro ele recebeu da National Rifle Association. 
Sabia? 
Não importa, porque eu já sei realmente: trinta milhões de dólares. 
E dividido pelo número de vítimas por arma de fogo nos Estados Unidos no mês e meio que temos apenas em 2018, somamos 5.800 dólares. 
É isso que essas pessoas valem para você, Trump?
Se você não faz nada para evitar que isso aconteça, esse número de tiroteios aumentará e o número que você vale será diminuído. E seremos inúteis para você.
Para cada político que está recebendo doações da National Rifle Association: É sua culpa!
Se o seu dinheiro estivesse tão ameaçado como nós, seu primeiro pensamento seria, como isso será refletido na minha campanha?
Qual deveria escolher? 
Ou você nos escolheria? 
E, se você nos respondeu, você agiria assim uma única vez? 
Você sabe o que seria uma boa maneira de agir? 
Tenho um exemplo de como não agir. 
Em fevereiro de 2017, há um ano, o presidente Trump revogou um regulamento da era Obama que teria facilitado a bloqueio da venda de armas de fogo a pessoas com certas doenças mentais.
Por causa das interações que eu tive com o atirador antes do tiroteio e por causa das informações que eu conheço atualmente sobre ele, eu realmente não sei se ele estava mentalmente doente. 
Eu escrevi isso antes de ouvir o que Delaney disse: se ela fosse diagnosticada, eles diagnosticaram. 
Não preciso de um psicólogo e não preciso ser um psicólogo para saber que revogar esse regulamento era uma idéia realmente boba.
O senador republicano Chuck Grassley, de Iowa, impediu o FBI de realizar verificações de antecedentes sobre pessoas que se consideram doentes mentais e agora diz: "É uma pena que o FBI não esteja fazendo verificações de antecedentes sobre essas pessoas mentalmente doentes. 
"Bem, duh.Você aproveitou essa oportunidade no ano passado.
O povo do governo que foi votado pelo poder nos mentiu. 
E nós, crianças, parecemos ser os únicos que percebemos. E nossos pais dizem que é uma merda. 
As empresas tentam fazer caricaturas dos adolescentes hoje em dia, dizendo que somos todos egoístas e que estamos obcecados com as tendências e estão em silêncio quando nossa mensagem não atinge os ouvidos da nação, estamos preparados para dizer e merda! 
Os políticos que se sentam em seus assentos de ouro na Câmara dos Deputados e no Senado financiados pela National Rifle Association nos dizendo que nada poderia ter sido feito para evitar isso, dizemos merda!
Eles dizem que as leis de controle de armas não reduzem a violência com armas de fogo. 
Nós lhes dizemos e merda! 
Eles dizem que um bom cara com uma arma, pára um cara ruim com uma arma. 
Nós lhes dizemos: merda! 
Eles dizem que as armas são apenas ferramentas como facas e são tão perigosas quanto os carros. 
Nós lhes dizemos: merda! 
Eles dizem que nenhuma lei poderia ter impedido as centenas de tragédias sem sentido que ocorreram. 
Nós lhes dizemos: merda! 
Que nós, as crianças, não sabemos do que estamos falando, que somos muito jovens para entender como o governo funciona. 
Nós lhes dizemos: merda!

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Crônica da vida, vivida: entrevista profissional

Desde o recebimento daquele telefonema, Anelise teve a impressão de que os dias estavam mais longos: muito mais de 24 horas de duração. Mas não havia nenhum minuto a mais; apenas sua ansiedade que estava, naquele momento da vida, muito maior.
Ela estava desempregada há mais de 14 meses. Já havia passado por incontáveis entrevistas e, em cada novo telefonema recebido, a crença de que aquela seria sua grande oportunidade de trabalho. Mas a contratação não acontecia e a preocupação com os compromissos financeiros, só aumentava.
Resultado de imagem para ansiedade para entrevista profissionalE o mais curioso nesta situação era que, os entrevistadores, sempre elogiavam a sua trajetória profissional; chegou a escutar que a sua experiência era superior às qualificações para algumas vagas em aberto.
Mas o que ela mais desejava era simplesmente conquistar uma oportunidade de emprego, voltar a ter sua carteira profissional assinada e alinhar o seu comprometimento e dedicação, à empresa a qual fosse contratada.
E mais uma vez, a oportunidade de se apresentar em uma entrevista de emprego: não poderia perder aquela chance!
Desde o momento em que a contataram por telefone, lá se foram três longos dias úteis. Ela comenta que, na noite anterior, com receio de perder a hora, já havia deixado separado, absolutamente tudo que iria usar; são muitos detalhes para uma mulher conseguir sair de casa.
A vaga em aberto era para Assessora de Imprensa, em uma Trade Company; cargo cuja apresentação pessoal e comunicação verbal necessitam ser impecáveis.
No dia agendado, chegou na recepção do endereço combinado, com 25 minutos de antecedência ao horário programado, tamanha expectativa em que se encontrava. Mas, apesar da ansiedade na noite anterior, sentia uma enorme tranquilidade e elevada confiança. Após apresentar-se à recepcionista e ser devidamente identificada com o crachá da empresa, recebeu um formulário para preenchimento e foi direcionada à sala de espera. 
Lá, já se encontravam outros cinco candidatos; e ela havia imaginado ser a mais ansiosa de todos!
Imagem relacionadaAo adentrar na sala, os cumprimentou com um educado “Bom dia!” Mas a ansiedade e expectativa naquele local, estavam em grau tão elevado, que mal pode escutar a devolutiva do cumprimento.
Todos estavam muito elegantes: mulheres em discretos taillers e saltos altos e homens, em trajes sociais bem alinhados; adequados para o momento. A única coisa que me chamou a atenção foi o excesso de maquiagem e bijouterias em tamanhos maiores.
Resultado de imagem para entrevista de empregoNão é de bom tom apresentar-se desta forma, pois não iremos participar de um evento noturno e social. Inclusive, outro detalhe que observei, foi um decote bem acentuado, usado por umas das candidatas. 
Naquele momento ela respirou mais aliviada, pois o curso de Etiqueta Social, que havia concluído, dera-lhe referências substanciais em como apresentar-se adequadamente em uma entrevista profissional.
Imagem relacionada
Um a um, os candidatos eram chamados para entrevistas individuais; cada vez que aquela porta abria, seu coração disparava!
E eis que seu nome foi citado e lá estava: mais uma vez, nos últimos quatorze meses, frente a frente com um profissional da área de Recursos Humanos.
É claro que, quando adentramos em uma sala para uma entrevista profissional, há de se ter muito controle emocional, pois a adrenalina vai a níveis elevados, principalmente pelo simples fato de já estarmos sendo avaliados. Mas a melhor opção é controlar a respiração, olhar diretamente para os olhos do entrevistador e jamais cruzar os braços; do contrário, tais atitudes denotarão tensão e insegurança.
A conversa transcorreu de forma confortável: os requisitos para a vaga estavam em acordo com a sua experiência e formação adquiridas. Mas é claro que, mesmo se sentindo adequada para a vaga em aberto,não relaxou o comportamento frente ao entrevistador, muito menos o tratou como se fossem “velhos amigos”!
Imagem relacionadaE após uns vinte minutos sendo observada em detalhes e muitas observações escritas de forma codificada, recebeu a tão “indesejada frase chavão”: “Iremos avaliar todos os entrevistados e, em até uma semana, retornaremos o contato. Boa sorte!”
Mais uma vez, ela estava participando de um processo seletivo e, a partir daquele momento, só duas opções lhe restavam: aguardar o tal telefonema de retorno e acreditar que, daquela vez, ela finalmente seria contratada!




terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

... e o que será do amanhã?!?

Aqui no Brasil, ainda Carnaval...nossa maior festa, na maioria das cidades brasileiras, termina hoje!!!
Então, ainda a oportunidade para dançar, Carnaval de rua para assistir....enfim, a alegria reina de forma irrestrita!!!
Para nós brasileiros, muito mais do que vivemos em período de Natal e Ano Novo: Carnaval aqui é sinônimo de alegria!!!!
E, nestes dias de Carnaval, podemos nos desconectar de quaisquer preocupações ou, para muitos, até mesmo dos compromissos.
Dias mais leves, menos tensos,  muito menos corridos!!!
Como se todos estivéssemos em um período de férias por quatro dias, e absolutamente nada pudesse interferir nesta alegria contagiante!!
Porque nestes dias, absolutamente tudo é colocado na gaveta e o que realmente conta... é brincar o Carnaval, descontrair e ser muito feliz!!!!

E claro...lá vou eu em minhas costumeiras conjecturas...

Como costumamos dizer aqui no Brasil, " eu te conheço há muitos carnavais", e sei exatamente o que acontece na quarta-feira de cinzas, o primeiro dia útil após o Carnaval....e início da quaresma para os católicos. Aquele dia em que todos voltam ao trabalho, em que a reconexão com a realidade não pode ser mais adiada e que, para muitas pessoas que preferem fugir da realidade, o mau humor e o desânimo passam a ser regra, e em alguns  casos, jamais exceção!!
Foram tantos excessos, tantas noites mal dormidas, tanta adrenalina que agora o corpo pede descanso...
Mas o chefe nem sempre consegue entender isso: ele quer produtividade, proatividade e que as metas sejam  traçadas e atingidas!!!
Ahhhhhhhh... e engatar a primeira marcha e retornar às atividades normais, depois de tantas máscaras, tantos personagens vividos, tantas risadas e momentos especiais entre amigos novos ou até mesmo desconhecidos, não é tarefa fácil, né?
 Afinal, por detrás de cada máscara, podemos ser o que desejarmos ser e ainda por cima, durante o período de Carnaval, não precisamos nos justificar...tudo pode...tudo é justificado pela única intenção desta festa: a diversão!
Mas não tem jeito: como absolutamente tudo nesta vida, o período de Carnaval também acaba; e essa situação, não tem como mudar!!!
Então, a minha sugestão é: melhor você se desarmar, deixar o mal humor de lado, não dar crédito para o cansaço e ignorar qualquer olheira ou mal estar....
Assim como você fez muitos planos para se divertir nestes últimos dias, faça do mesmo jeito: retorne com metas pessoas para os seus dias!!!  Afinal, não costumamos dizer, aqui no Brasil, que o ano novo realmente só começa, depois do Carnaval?

Então.... chegou o momento de encarar 2018 de frente, de fazer acontecer e não desperdiçar mais nenhum dia,  nenhuma oportunidade!!!!
Estamos combinados então?!?
Máscaras agora, só para deixar a pele mais saudável; as outras, podemos guardar para o próximo Carnaval!!!!
Vamos  renascer das cinzas, sacudir a poeira... sei lá!!!
Faça o que for necessário... mas não se entregue ao desânimo de ter que retornar às suas atividades!!!
Comece o dia desejando à você mesmo, frente ao espelho:
Bommmmmmmmm diaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!
Goog Morning, day!!!!! 
Afinal, as grandes mudanças que aconteceram na história da humanidade começaram por pequenos gestos, tentativas que pareciam ser, no primeiro momento, insignificantes.... e com certeza acabaram por promover a diferença na vida de muitas pessoas!!!!
Eu tenho certeza de que isso pode acontecer na minha vida...
E quanto a você: tem alguma dúvida?
Então bora lá ser feliz...mesmo que isso signifique voltar às aulas, acordar cedo, dormir pouco, compromissos daqui e dali, cobranças intermináveis, corre corre de lá prá ca!!!
Porque o que realmente importa, nesta nossa trajetória intitulada VIDA... é seguir em frente.... seja lá o que quer que possamos encontrar á nossa frente!!!!!
Uma quarta-feira "de cinzas" muito colorida dentro de cada um de nós...à cada passo trocado!!!

sábado, 10 de fevereiro de 2018

Cheirinho de fim de semana prolongado...

E eis que ele chega: final de semana especial...ainda por cima, prolongado!
Aqui no Brasil, Carnaval e a possibilidade de ficar m casa, viajar e, seja lá qual for a opção, estar com pessoas especiais...incluindo nossa família!!!!
Então....aproveite a oportunidade e viva dias felizes!!!!!
Promova a alegria, a união, a aproximação e se faça mais presente!!!
Não economize sorrisos, abraços, risadas...
Que tal arriscar uma culinária diferente, montar uma mesa para as refeições, de forma mais carinhosa e ficar muito mais tempo com as pessoas especiais, jogando conversa fora, lembrando situações engraçadas.... simplesmente sendo o que você é em essência?
Que tal usar roupas mais confortáveis, sem maquiagem, andar com os pés no chão, escutar música, comer pipoca....soltar pipa.... sentar no chão????
Que tal simplesmente ser feliz ao lado de quem você realmente ama e que não tem tido muito tempo para se dedicar e dar mais atenção????
Eu tenho certeza que se você reservar, ao menos um destes dias do feriado e final de semana, para colocar em prática, algumas destas ações.....vai promover uma grande satisfação para quem lhe é muito especial...e para você, uma imensa satisfação!!!!!

Um final de semana prolongado de Carnaval, repleto de paz e muitas alegrias, para todos nós!!!
PS.: Não se esqueça...SE BEBER, NÃO DIRIJA!!!
Alguém que o (a) tem, de forma muito especial, espera pelo seu retorno!!!!

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Máscaras: mais que necessárias no carnaval do "nosso" Brasil

Não dá pra ficar calada...
O que é que está acontecendo com este SER que ainda insistimos em chamar de HUMANO?!?!
Será que alguém pode me dizer?
Eu, que tenho por habito,  acompanhar muitos telejornais,  em diferentes emissoras, não estou mais conseguindo digerir as noticias que vejo...
E não é só questão de mudar o canal, escolher outras programações ou desligar a TV...NAOO!
Gente. ..essas sandices estão acontecendo aqui e ali,  muito perto de cada um de nós!

E isso aconteceu aqui do nosso lado, para os moradores do ABC. ..na cidade de São Bernardo do Campo.
Será que tem alguém aí que consegue me explicar o que é que está acontecendo?
Não estou me referindo aos carros perfurados e às casas atingidas por bala deste ou daquele calibre; não estou me referindo ao valor monetário deste lote de vacinas "desaparecidas" ...
Eu me refiro às pessoas, homens,  mulheres, crianças,  gestantes ...seres humanos que não têm nada, absolutamebte nada com esta nojenta  desordem pela qual,  nós brasileiros, temos que engolir, goela abaixo, todos os dias!!
Quantas vidas mais teremos que perder?
Quantos policiais perderão vidas?
Quantas balas perdidas entrarão para estas estatísticas?
Quantas crianças deixarão de sorrir e seguir a vida?
Quantas vidas ainda serão perdidas para a febre amarela?
Eu confesso: não tenho mais estômago para tantos "deixa pra la "....como se cada um de nós,  brasileiros,  não estivéssemos sendo atingidos!
ESTAMOS SIM!
Se não somos nós, diretamente, são nossos amigos, parentes, conhecidos...nosso bairro,  nossa cidade...
Não dá para seguir assim...
Alguém tem que levantar um clamor de BASTA!
Eu amo o meu país. ..mas não aceito mais tamanho descaso  das pessoas que são responsáveis por esta balbúrdia!
Não bastando toda esta omissão e falta de coragem para os responsáveis pela nossa segurança nacional,  colocarem um basta neste "bombardeio" que acontece em várias regiões do nosso país ( já aconteceu no Sul, no Norte, no Nordeste e agora no Sudeste, cidade do Rio e Cabo Frio), agora temos que engolir o pseudo "sumiço" de várias doses da vacina contra a febre amarela, que poderia imunizar em torno de 2200 pessoas.
#euqueromeubrasildevolta
Se você também não aguenta mais, este "Brazil, que tomou o lugar do nosso BRASIL, compartilhe!!!
Precisamos falar em um coro de muitas vozes, para quem sabe,  trazermos o nosso Brasil de volta!!!

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Ala la ôh..ôh..ôh...É Carnaval!!


E nós brasileiros,  já podemos gritar animadamente:

 É Carnaval!!!
E claro, momento de ser feliz, de sorrir, de soltar o corpo e dançar, dançar, dançar!!!!
E por aqui, tudo para, afinal...momento de se entregar à maior comemoração que acontece em nosso país:
Mas de onde vem a palavra CARNAVAL?!? 
Senta, que lá vem história!!!                             

Prá falar a verdade, é objeto de ampla controvérsia.
Para uns, a palavra vem do prefixo grego CARN, que se refere ao carro (ou carroça) usado nas paradas religiosas, como os empregados nas festas anuais em honra ao deus Apolo.

Para outros, o nome vem da expressão italiana CARNE LEVARE, que significa "tirar a carne", numa referência à proibição católica de se comer carne durante a Quaresma.
Para outros ainda, a palavra vem do latim CARNE VALE, que significa "adeus à carne", indicando que eram os últimos dias em que se podia comer carne antes da quaresma.
Para outros ainda também, carnaval é uma tradução de CARNE VALE, que significaria "despedida do corpo", uma vez que nesta época as pessoas são estimuladas a se soltarem e se envolverem com as atividades carnavalescas.
Em alguns dicionários, a palavra vem do latim clássico, CARNEM LEVÁRE, substantivo que significa "abstenção de carne"; o termos ocorre em vários dialetos da Itália e, provavelmente, do milanês CARNELEVALE (1130), fixa-se no italiano como CARNEVALE (XIV) e daí no francês CARNEVAL (1552) ou CARNAVAL (1680), passando às demais línguas européias ainda no século 17.      

Mas seja lá de onde quer que venha este termo, o que realmente importa é a possibilidade de viver a alegria, de forma irrestrita e em meio a tantas pessoas, como acontece, no Rio de Janeiro.   
Então, para que os foliões não sejam pegos de surpresa, segue uma matéria muito interessante de Antonio Moreno, da Trade Club, com abordagem a algumas situações que ocorrem com frequência, no carnaval carioca. Mas, acima de tudo, são dicas valiosas para foliões do Carnaval, onde quer que estejam!!!!

Aproveito para desejar a todos, um Carnaval repleto de paz e alegria em cada coração pulsante.
Que o bom senso não se faça de rogado e que os limites, inclusive ao próximo, sejam respeitados!!!
Atenção à ingestão de bebidas alcoólicas e aos excessos alimentares!!!
E não se esqueçam: 
Para se conectar com a felicidade, 
não há necessidade de se desconectar de você!!!

Um inesquecível  período de CARNAVAL
para todos nós!!!!!
               

.................................................................................................................................................
Várias capitais, além de diversas cidades brasileiras, montam estruturas específicas para os desfiles de rua, que acontecem, divididos em singelos blocos ou até mesmo, em sofisticadas agremiações.
E o Rio de Janeiro, considerado a capital mundial do Carnaval e ponto de referência em relação aos outros países, abre os braços para receber milhares de turistas em uma grande festa de 4 dias de duração. Sempre ocorre 40 dias antes da Páscoa, anualmente, começando oficialmente no sábado e término na terça-feira "gorda" com o início da Quaresma, na quarta-feira de cinzas.

E praticamente o mundo todo já ouviu falar do Carnaval Carioca. Além de receber turistas de todos os estados brasileiros, o Rio de Janeiro também recebe milhões de visitantes estrangeiros. O elemento mais forte do Carnaval do Rio é que ele não apenas oferece entretenimento para muitas pessoas, mas também a oportunidade de aprender sobre a verdadeira cultura brasileira.

É um evento onde as pessoas dançam, cantam, fazem festa e se divertem muito. E há muitas festas que acontecem antes, durante e depois do Carnaval, a noite toda e durante todo o dia, em todo lugar, nas ruas, praças, bares e clubes, dominando toda a cidade do Rio de Janeiro e culminando no Desfile de Carnaval no Sambódromo, conhecido também como Sapucaí.

E você sabe de onde vem as escolas de samba?

Elas são basicamente clubes sociais que representam um determinado bairro, normalmente uma comunidade da classe trabalhadora, as favelas. Elas têm uma quadra de samba para diversão e praticar os ensaios, e uma unidade separada (barracão) para fazer suas fantasias e carros alegóricos para o seu desfile. São as responsáveis pelo entretenimento da comunidade nas muitas  noites de samba e criam um concurso para o desfile no Sambódromo. Elas têm que escolher tema, escrever músicas e letras de músicas, fazer fantasias e carros alegóricos e ensaiam durante todo o ano para ter sucesso no desfile. As escolas de samba são elementos vitais do Carnaval Carioca. 
E não para por aí: cada bairro, no Rio de Janeiro, tem o seu bloco favorito do Carnaval de rua. Há mais de 400 deles no Rio atualmente, cujo número aumenta, à cada ano!
Cada bloco tem o seu lugar ou rua para seu desfile e os maiores costumam fechar as ruas para o tráfego. Eles começam seus desfiles geralmente em janeiro e estes desfiles duram até o fim do Carnaval. Desde o início do ano, passa a ser uma visão comum, grupos de pessoas dançando e sambando nas ruas do Rio nos fins de semana e durante o carnaval.




E para os "marinheiros de primeira viagem", que irão passar o Carnaval no Rio de Janeiro,  vale a pena compartilhar algumas dicas, principalmente para aqueles que estão chegando ao Rio pela primeira vez. 


  • A primeira sugestão é aconselhá-lo a vir acompanhado, pois o desafio de aproveitar e brincar o carnaval carioca será muito mais divertido.
  • Para vir ao Carnaval do Rio, é necessária uma organização prévia. Quanto mais cedo reservar o voo e o hotel melhor e, também, comprar os ingressos, antecipadamente, para as várias festas (como por exemplo, o desfile das escolas no sambódromo e os bailes de gala nos vários clubes) que acontecem durante o carnaval do Rio.
  • Os melhores lugares para hospedagem é na região da Zona Sul (Laranjeiras, Largo do Machado, Glória, Flamengo, Botafogo, Copacabana, Ipanema e Leblon), pois são nestes lugares que o Carnaval acontece. Ou no Centro do Rio (Centro financeiro, Lapa e Santa Teresa) que fica próximo ao Sambódromo e onde acontece o tradicional Desfile das Escolas de Samba. Evite a Barra ou São Conrado porque são simplesmente muito longe e há poucas festas de rua em relação aos outros bairros cariocas.
  • Quando participar dos eventos do Carnaval, principalmente aqueles que duram a noite inteira, como os Desfiles das Escolas no Sambódromo ou os famosos bailes de gala nos clubes cariocas, e melhor evitar a saída antes de acabar. Espere acabar e aproveite o movimento nas ruas (causado pelas pessoas que também estão saindo dos eventos e pelas pessoas que trabalham durante o Carnaval), o que é muito mais seguro do que andar sozinho pelas ruas do Rio de Janeiro no meio da noite.
O Carnaval do Rio de Janeiro está com fôlego total mostrando que existe vida, confete e serpentina muito além da Sapucaí. São mais de 400 blocos autorizados a desfilar e aí, qual escolher? Afinal são muitos blocos espalhados pela cidade nos quatro dias, e nem com muitos carnavais dá para conhecer todos de perto. Por isso, é sempre bom confirmar no dia anterior nos jornais a programação dos blocos e os seus respectivos horários. É uma precaução muito válida para quem não quer ver a banda passar...
Cada bloco tem sua própria característica, mas a localização do bloco interfere em alguns fatores sim. 
Por exemplo, os blocos que acontecem em Ipanema, Leblon e Copacabana têm a vantagem de desembocar na praia, o que refresca muito a folia e dá para fazer a “dobradinha” praia e bloco e já sair com roupa de banho por debaixo da fantasia. No Centro acontecem os blocos mais tradicionais e a questão do deslocamento também ajuda já que terminam ali quase todas as linhas de ônibus e passam várias estações do metrô. 
Não é aconselhável você ir de carro, pois muitas ruas fecham e é um caos para encontrar estacionamento ou vagas disponíveis. Na Lapa você terá a vantagem de ter um bar em cada esquina e várias festas rolando em paralelo, e em Santa Teresa, você brinca e curti o clima ímpar do bairro e com uma vista maravilhosa do Rio. 
O melhor meio de transporte para ser utilizado na cidade é o metrô. Que neste ano, funcionará durante 24 horas em todo o período da folia. Se for possível, compre antecipadamente o ticket. Dessa forma, você evitará filas e perda de tempo.

Dicas de Ouro ( para foliões do Rio de Janeiro e outros estados)

Alimentação: Pense no Carnaval como um evento de resistência e cuide de sua alimentação. Evite alimentos gordurosos. Em vez de algumas refeições pesadas, faça várias refeições pequenas ao dia, com carboidratos, frutas e legumes frescos. 
Alguns dos alimentos artesanais vendidos em bancas de rua são seguros. Mas, como regra geral, evite os alimentos que não são embalados industrialmente, se você precisa comer durante um desfile, procure por alimentos embalados, como por exemplo, biscoitos.

Bebidas: No Brasil, é momento de verão e, consequentemente, muito calor!!! Então, beba muita água mineral engarrafada, vendida perto de muitos desfiles. Não beba muito álcool, mantenha seus sentidos afiados. Você estará menos vulnerável (e saudável) se não abusar de bebidas alcoólicas. E evite completamente bebidas destiladas.

Concentração: Chegue cedo aos blocos. Às vezes, o mais bacana é a concentração. Veja nos jornais o horário em que o bloco está marcado para sair. Ficar na concentração é bacana, você encontra com muita gente bonita, bebe sua cervejinha e se diverte por um bom tempo. Não raro, na metade para o final de alguns blocos é tudo tão cheio e apertado que fica ruim de andar e é exatamente aí que “mora” o perigo e que acontecem os famosos roubos, empurrões e estresses.

Para crianças: Muitos blocos da Zona Sul, se você chegar bem no início da concentração e não ficar no meio da “muvuca” é perfeitamente agradável para participar com as crianças. Além dos blocos especificamente voltados para crianças, tem também alguns blocos adultos bem “kids-friendly”, que dá para levar os pequeninos e se divertir juntos!


Atenção foliões do Rio de Janeiro: 

Se você estiver no meio do bloco e de repente quiser sair por uma rua paralela, é preciso ficar muito atento, principalmente no Centro, Lapa e Santa Teresa, pois muitas vezes não dá para fazer isso. No caso de Santa Teresa, a solução é descer a ladeira junto com o bloco. No Centro e na Lapa, fique atento às ruas paralelas, pois são desertas e tanto à noite como durante o dia, é muito perigoso.



 Segurança: Carnaval é Carnaval e sempre é difícil garantir a segurança de milhões de pessoas espalhadas e comprimidas por toda a cidade. De fato, tem-se visto muitos policiais espalhados pela cidade, o que dá aquela impressão de segurança. Mas é bom não "dar bobeira" com objetos de valor como bolsas, máquinas fotográficas, jóias e celulares.

Portanto, segue algumas recomendações: 


  • dinheiro, celular e carteira ficam sempre mais seguro no bolso da frente ou onde você pode ficar mais atento. 
  • Uma dica: pendure uma bolsa fina no pescoço e por dentro da camiseta. Cuidado com mochilas e bolsas de alças longas (usadas atravessadas pelo corpo) é melhor deixá-las no hotel. 
  • Aposte em bermudas com bolsos abotoados ou com zíper. 
  • Leve apenas cópias de documentos de identificação e leve apenas o dinheiro necessário para o transporte e lanches. 
  • Se você levar uma câmera, que seja compacta e barata, e tome cuidado nos momentos que for tirar fotos. 
  • Qualquer coisa de valor que fique na mão é um convite irresistível para perder ou para ser afanado de súbito.

E, para você que vai curtir  a folia do Carnaval do Rio de Janeiro, ficando atento a estes detalhes, o resto será muita brincadeira e diversão. 
Divirta-se!

Para maiores informações sobre o Carnaval Carioca, acesse: http://www.rioguiaoficial.com.br/

Por: Antonio Moreno
.
Tels.:55-21-2455-1116/8117-2011(Plantão)
amorenonet (Skype)

Fonte: www.prazerdapalavra.com.br